Música Celtica

Exercícios Terapêuticos

Exercícios Terapêuticos
O universo está em constante movimento. O movimento significa vida. O movimento de uma espiral de energia vitaliza a célula única que marca o início de nosso tipo de vida humana. À medida que esse tipo de vida evolui, nós nos constituímos em um ser que constantemente troca energia com o cosmo. À medida que esta energia passa através de nós, ela nos alimenta, nos nutri e cria o movimento interno e externo de nossas vidas. Na expressão natural deste intercâmbio encontramos nossa saúde. O intercâmbio de energia é aumentado pelo movimento, e o movimento perfeito do corpo é uma extensão do interior para o exterior enquanto recebe estímulos que movem do exterior para o interior. (Greg Broòshy)

Translate

14.1.12

IRIDOLOGIA








IRIDOLOGIA (o que é?)

“São os olhos a lâmpada do corpo” – Jesus, Mat. 6:22

Na íris do olho, os filamentos nervosos registram tudo o que está ocorrendo com o nosso organismo e partes do corpo. O nervo sensorial periférico transporta mensagens ou impulsos dos órgãos ou tecidos para o cérebro ou para a medula, levando mensagens da pele, das vísceras e dos órgãos dos sentidos. Toda informação fica registrada na íris, que funciona como o micro sistema de todo o organismo. Essa é a razão de Jesus afirmar serem os olhos a lâmpada (ou espelho) do corpo.

Iridologia é a ciência que estuda a íris do olho com o fim de se obter informações a respeito do indivíduo e entender sua constituição, como também suas tendências, e descobrir o estado geral do organismo, com seus desequilíbrios orgânicos e psíquicos, além de ver o estado de acidificação do sangue. Essa abordagem da íris é denominada de Irisdiagnose.

A Iridologia significa o estudo da íris que vai desde a sua anatomia, fisiologia, histologia, farmacologia e patologia, além da possibilidade de se conhecer a constituição geral e parcial do indivíduo. É um método de diagnose de origem desconhecida que foi usado pela ciência médica da antiguidade e pelo médico grego Hipócrates – Pai da Medicina –, cujo conhecimento ele usava para diagnosticar as doenças mediante o estudo da íris do olho. Este método de diagnosticar as enfermidades foi usado pelos profissionais da primeira Medicina científica criada por Hipócrates, e prevaleceu até o ano 200 depois de Cristo, quando a Medicina Holística caiu em desuso para dar lugar à Alopatia.

“A iridologia é, portanto, uma técnica de avaliação da saúde e de análise da condição ácido-alcalina do sangue, e não um sistema de tratamento. Pelos resultados científicos que apresenta em cada exame, pode ajudar a solucionar situações de grande dificuldade orgânica das pessoas que estão vivendo um estilo de vida anti-higiênico. É um sistema de exame, e não uma terapia de cura. Isto precisa ficar bem delineado. Não é magia, é fruto de uma escola de estudo científico”. - Dr. Jean Cabral, PHD em Medicina-Embriologista.

Pela sua ignorância ou falta de discernimento, alguns líderes religiosos envenenam a consciência dos adventistas do sétimo dia afirmando ser a iridologia um método diabólico. Para segurança daqueles que usam e se beneficiam desse método, o Conselho Federal de Medicina (CFM), no Brasil, depois de muitos anos de estudos, em 1998 reconheceu a Iridologia, através do Protocolo 7224/98 em 06/10/1998, às 16:00hs, como um método de diagnóstico não invasivo, onde não cura doenças e nem trata de pacientes, podendo ser utilizada por todos os profissionais capacitados nesta ciência.

Ainda segundo o CFM, a iridologia, como método científico de conhecimento humano, não se enquadra nos Artigos 171, 282, 283, 384, 299 do Titulo VIII Cap. III do Código Penal Brasileiro. Portanto, o Ato de trabalhar como Iridólogo está classificado como Ocupação de Forma Livre baseada na Constituição Brasileira Art. 5, XIII - (cap. 13).

Um estudo sobre iridologia na área veterinária revelou que a íris dos animais selváticos criados em cativeiro é diferente da íris dos animais que vivem em liberdade, na selva. Isto mostra que a alimentação inadequada ou industrializada, como também a adição de hormônios na ração e ministração de vacinas e medicamentos podem modificar a textura da nossa íris, que deveria ser uniforme, com uma só coloração, sem manchas, riscos nem aberturas, ou seja, sem nenhuma alteração.

Conclui-se, portanto, que iridologia não é nada adivinhatório, nem feitiçaria. Pelo contrário, trata-se de ciência de origem divina, com sustentação na Bíblia e na Ciência. A íris, segundo Jesus, em Mateus 6, 22 e 23, revela o nosso estado geral, envolvendo corpo, alma e espírito, além do estado emocional e o nível de toxidade do nosso sangue e, conseqüentemente, as enfermidades que se desenvolvem no cólon intestinal o no cérebro.

Iridologia, portanto, é o estudo da íris que vai desde a sua anatomia, fisiologia, histologia, farmacologia e patologia, iniciando pelo estudo da embriologia. Pelo estudo da íris o iridologista não faz diagnóstico de doenças. A íris revela disfunções e desequilíbrios orgânicos e energéticos, e nunca doença deste ou daquele órgão. Os primeiros sinais de desenvolvimento do corpo aparecem na íris do olho do embrião de 18 dias da sua fecundação. Sendo o olho uma extensão do cérebro, ou melhor, um cérebro externo, este registra tudo o que acontece no organismo a partir do momento que ele é formado. Esse micro sistema do organismo só deixa de registrar os sinais de disfunções orgânicas, vícios, maus hábitos, disfunções e desequilíbrios orgânicos duas horas após a morte do indivíduo.



Fonte: Wilson Dias
Terapeuta Naturopata e Iridólogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário