PREVENÇÃO É A ÁRVORE DA SAÚDE

12.4.11

À GEMA DO OVO TEM COLESTEROL DO BEM











Super proteína
O ovo espanta a fome como ninguém. “Por ser fonte de proteína de alto valor biológico, rico em aminoácidos essenciais, a digestão fica mais lenta, o que ajuda no aumento da saciedade”, afirma a nutricionista funcional Lucyanna Kalluf, do Instituto Alpha de Saúde Integral, de São Paulo. Isso evita que a pessoa belisque ou coma demais ao longo do dia. “Daí a vantagem de ingerir esse alimento no café da manhã”, completa.

Gordura do bem
A gema do ovo contém gorduras do bem – a monoinsaturada e ômega 3 -, o que ajuda a controlar o nível de açúcar no sangue, evitando picos de insulina, que disparam o apetite e favorecem o depósito de gorduras.

Clara poderosa
A clara possui leucina, um aminoácido que ajuda a manter a massa magra, diminuindo espaço para a gordura. “Tanto que os suplementos nutricionais para atletas levam tal ingrediente, usado para minimizar os riscos de perda de músculos”, afirma a nutricionista Andrea Rabay, de São Paulo. E quanto mais músculos seu corpo tem, mais calorias ele queima.

Fonte de bem-estar
“O ovo é também uma excelente fonte de triptofano, aminoácido precursor da serotonina, substância que está associada à sensação de bem-estar”, afirma Tânia Collino, nutricionista clínica funcional, de São Paulo. Essa pode ser uma explicação para o fato de mulheres que ingeriram tal alimento durante pesquisa realizada na Bélgica relatarem menor nível de ansiedade. Ótima notícia para quem quer enxugar as formas. Porque, quando nos sentimos bem, fica muito mais fácil controlar os nervos e o garfo.

E outros benefícios mais
A gema também tem várias nutrientes, como vitaminas A, do complexo B, E, K, D, zinco, ferro e selênio. Todas essas substâncias antioxidantes ajudam a equilibrar o organismo e combater o envelhecimento precoce das células. “Além disso, o ovo apresenta colina, um nutriente essencial para a saúde do cérebro, inclusive para formação de novos neurônios. Por essa razão, o consumo de colina é indicado na prevenção das doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson”, afirma a nutricionista Tânia. E tem mais: “esse alimento é superleve (além de barato), contém apenas 70 calorias e sacia a fome por ser excelente fonte de proteína, assim como a carne, que fica em desvantagem por pesar bem mais no cardápio e trazer gordura saturada, prejudicial à saúde”, afirma a nutricionista Andrea.

Da teoria para mesa
Agora entra a parte prática: incluí-lo na sua dieta. Para usufruir dos seus benefícios, não é preciso comer todo santo dia duas unidades, garantem os especialistas. “Adotá-lo de três a quatro vezes por semana já traz bons resultados”, diz a nutricionista Tania. É necessário ficar de olho no modo de preparo: sempre cozido ou mexido, nunca frito. E dar preferência ao ovo pela manhã. Isso faz com que você fique saciado e ingira menos calorias ao longo do dia. Outra boa hora para consumi-lo é antes de sair para uma festa – tal tática evita um ataque compulsivo às guloseimas. Quem quiser, pode caprichar na dieta do ovo, mas só no início. “Nos primeiros 15 dias, vale incluir um no café da manhã e outro no lanche da tarde, por exemplo”, afirma Lucyanna. Depois desse período, fique com um ovo por dia até quatro vezes na semana.

Sugestão de café da manhã

1 copo (200 ml) de suco de melancia + 1 fatia de pão integral com mussarela de búfala + 1 ovo mexido com tomate
Fonte: Carla Conte – Revista Saúde! é vital, ed. Abril.





Fonte: Carla Conte – Revista Saúde! é vital, ed. Abril.

Um comentário:

  1. Que nossa preferência seja pelo OVO CAIPIRA, fácil de reconhecer por sua gema mais amarela. Observe e veja, como está na figura.

    ResponderExcluir