Música Celtica

Exercícios Terapêuticos

Exercícios Terapêuticos
O universo está em constante movimento. O movimento significa vida. O movimento de uma espiral de energia vitaliza a célula única que marca o início de nosso tipo de vida humana. À medida que esse tipo de vida evolui, nós nos constituímos em um ser que constantemente troca energia com o cosmo. À medida que esta energia passa através de nós, ela nos alimenta, nos nutri e cria o movimento interno e externo de nossas vidas. Na expressão natural deste intercâmbio encontramos nossa saúde. O intercâmbio de energia é aumentado pelo movimento, e o movimento perfeito do corpo é uma extensão do interior para o exterior enquanto recebe estímulos que movem do exterior para o interior. (Greg Broòshy)

Translate

23.10.10

OS CONSELHOS IMBECIS DE DRAUZIO VARELLA

Enquanto Drauzio Varella tece uma ridícula campanha contra os terapeutas naturais rotulando-a como a medicina dos pobres “Que tipo de medicina o governo cria com uma medida como essa? Ele institui duas medicinas: a do rico e a do pobre” (Drauzio Varella em entrevista para a revista Època) muitas cabeças pensantes começam a se levantar.


Como se diz popularmente “Quem fala da vida dos outros se esquece da sua” veja o que diz o Prof. Dr. Renan Marino, professor de pediatria na FAMERP (Faculdade de Medicina de SJ Rio Preto-SP). Segundo o Prof. Dr. Renan a dengue é uma doença virótica, parente da hepatite C, e, sempre foi benigna, isto é, nunca matou. E não mata.


Isso até 1957, quando surgiu no mercado a droga chamada PARACETAMOL.


Imediatamente indicada como tratamento para dengue, pelo Ministério da Saúde Brasileiro, embora não exista nenhum trabalho no mundo todo, que comprove a eficácia deste veneno no tratamento da dengue.


A partir daí a dengue começou a matar. O PARACETAMOL é uma droga que destrói o fígado do paciente.


A dengue hemorrágica, nada mais é do que a reação do organismo quando o fígado é destruído pelo PARACETAMOL, o que pode provocar a morte do doente.


Segundo ainda o Professor Doutor, se o paciente não tomar Paracetamol ele terá todos os sintomas da dengue: (mal estar, febre, dores nas juntas, vômitos, coceiras e dor nos fundos dos olhos) mas, após uma ou no máximo duas semanas, estará VIVO e bem.


Mas se tomar o Paracetamol corre o risco de morrer.


Nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha, esse veneno é proibido. Na Grã-Bretanha, é usado como forma de suicídio. (Tomando 10 comprimidos do veneno chamado PARACETAMOL, em cinco dias, seu fígado é destruído e se não fizer transplante, morre).


“Drauzio Varella deveria ficar preocupado com isso e não com o chazinho de camomila que Dona Maria, eu e muita gente toma” – finaliza o pesquisador.





Wilson Dias
Jornalista e Terapeuta Holístico.

19.10.10

ABÓBORA










Um segredinho revelado [1].

Alguns anos atrás, um meu ex-professor me mostrou uma análise de sangue; o que eu vi me deixou impressionado. Os cinco principais parâmetros do sangue, ou seja: uréia, colesterol, glicemia, lipídeos e triglicerídeos apresentavam valores que, em muito excediam os níveis permitidos.

Comentei que a pessoa com aqueles índices já deveria estar morta ou, se estava viva, isto seria apenas por teimosia. O professor, então, mostrou o nome do paciente que, até então, tinha sido ocultado pela sua mão. O paciente era ele mesmo!

Fiquei estupefato! E comentei: "Mas como? E o que você fez?". Com um sorriso, ele me apresentou a folha de uma outra análise, dizendo: "Agora, olhe esta, compare os valores dos parâmetros e veja as datas".

Foi o que eu fiz. Os valores dos parâmetros estavam nitidamente dentro das faixas recomendadas, o sangue estava perfeito, impecável, mas a surpresa aumentou, quando olhei as datas; a diferença era de apenas um mês (entre as duas análises da mesma pessoa)!

Perguntei: "Como conseguiu isso? Isso é, literalmente, um milagre!" Calmamente, ele respondeu que o milagre se deveu a seu médico, que lhe sugeriu um tratamento obtido de outro médico amigo. Este tratamento foi utilizado por mim mesmo, várias vezes, com impressionantes resultados. Aproximadamente, uma vez por ano, faço análise de meu sangue e, se algum dos parâmetros estiver apresentando tendência ao desarranjo, volto imediatamente a repetir esse processo. Sugiro que você o experimente.

Aqui está o SEGREDO: Semanalmente, por 4 semanas, compre, na feira ou em supermercado, pedaços de abóbora. Não deve ser a abóbora moranga e sim a abóbora grande, que costuma ser usada para fazer doce. Diariamente, tire 100 gramas da casca da abóbora, coloque os pedaços no liquidificador, junto com água (SÓ ÁGUA!), e bata bem, fazendo uma vitamina de abóbora com água. Tome essa vitamina em jejum, 15 a 20 minutos antes do desjejum (café da manhã). Faça isso durante um mês, toda vez que o seu sangue precisar ser corrigido. Poderá controlar o resultado, fazendo uma análise antes e outra depois do tratamento com a abóbora. De acordo com o médico, não há qualquer contra-indicaçã o, por tratar-se apenas de um vegetal natural e água (não se usa açucar!).

O professor, excelente engenheiro químico, estudou a abóbora para saber qual ou quais ingredientes ativos ela contém e concluiu, pelo menos parcialmente, que nela está presente um solvente do colesterol de baixo peso molecular : o colesterol mais nocivo e perigoso - LDL .

Durante a primeira semana, a urina apresenta grande quantidade de colesterol LDL (de baixo peso molecular), o que se traduz em limpeza das artérias, inclusive as cerebrais, incrementando, assim, a memória da pessoa.

Há apenas um inconveniente: o sabor da abóbora crua não é muito agradável! Nada mais.

Porém, há um detalhe importante: nem a abóbora, nem a água poderão ir para a geladeira, porque a refrigeração destrói os ingredientes ativos da vitamina. Esta é a razão de ter que comprar, semanalmente, a abóbora, pois, fora da geladeira, ela se estraga rapidamente.

Referência:
[1] Salvatore de Salvo e Mara Teresa de Salvo, Novos Segredos da Boa Saúde, Editado pela Biblioteca 24x7 [ www.biblioteca24x7. com.br ], São Paulo-SP, novembro 2008.

17.10.10

COMA PEIXE!











Níveis mais altos no sangue de ácido graxo ômega-3 chamado ácido docosa-hexaenoico (DHA) encontrado em peixes gordurosos como salmão, sardinha e cavala - melhoram a função cognitiva e reduzem o risco de demência em pessoas mais velhas, de acordo com os pesquisadores da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres. Estudos populacionais revelaram que o aumento do consumo de peixes reduz o risco de danos na função cognitiva. Duas a três porções de peixe oleosos por semana bastam, mas, se você não gostar de peixe, tente cápsulas de óleo de peixe. Um estudo sueco de 2006 revelou que tais cápsulas diminuíram o declínio mental em pessoas com a doença de Alzheimer de gravidade moderada.





Fonte: Guia de Saúde e Longevidade.