Música Celtica

Exercícios Terapêuticos

Exercícios Terapêuticos
O universo está em constante movimento. O movimento significa vida. O movimento de uma espiral de energia vitaliza a célula única que marca o início de nosso tipo de vida humana. À medida que esse tipo de vida evolui, nós nos constituímos em um ser que constantemente troca energia com o cosmo. À medida que esta energia passa através de nós, ela nos alimenta, nos nutri e cria o movimento interno e externo de nossas vidas. Na expressão natural deste intercâmbio encontramos nossa saúde. O intercâmbio de energia é aumentado pelo movimento, e o movimento perfeito do corpo é uma extensão do interior para o exterior enquanto recebe estímulos que movem do exterior para o interior. (Greg Broòshy)

Translate

30.5.10

PREVENÇÃO DO ENVELHECIMENTO.

ENTREVISTA COM CIRURGIÃO CARDÍACO TURCO e CIDADÃO AMERICANO DR. MEHMET OZ - São Paulo

A especialidade do cirurgião cardíaco turco e cidadão americano Mehmet Oz, de 47 anos, é retardar ao máximo os efeitos da idade em seus pacientes. Diretor do Programa de Medicina Integrada da Universidade Colúmbia, em Nova York, ele é consultor da famosa clínica antienvelhecimento do médico Michael Roizen, criador do conceito de que é possível manter o organismo mais jovem do que aponta a idade cronológica. Oz e Roizen também assinam a quatro mãos uma série de livros de sucesso que ensinam como manter um estilo de vida que adia a velhice. O mais recente deles, You Staying Young (Você Sempre Jovem), lançado há um mês nos Estados Unidos, já vendeu meio milhão de exemplares. Nos últimos quatro anos, Oz se tornou uma celebridade ao participar de um quadro fixo no programa de TV da apresentadora Oprah Winfrey. Ele também apresenta documentários no Discovery Channel. Nos dois casos, dá dicas aos telespectadores sobre como viver mais com boa saúde. Esse é justamente o tema da entrevista que ele deu a VEJA.

BREVE BIOGRAFIA DO DR.OZ

Dr.Mehmet Oz nasceu em Cleveland, Ohio (EUA), dos pais turcos. Ele é casado e pai de quatro filhos. Ele se formou da Harvard Univesity em 1982, depois fez mestrado e MBA na Universidade de Pennsylvania.

Ele é autor de mais de 350 publicações e vários livros.. Em maio de 2005 estava na lista de New York Times Bestseller. Alguns livros e publicações dele junto com o colega Michael F. Roizen são:


ENTREVISTA DA VEJA

Veja - Existe uma fórmula para se manter jovem por mais tempo?
Oz - Sim. Há catorze agentes principais envolvidos no envelhecimento. Sete retardam o processo, como os antioxidantes, e sete nos enfraquecem, como a atrofia muscular. É preciso manter esses agentes sob controle. O primeiro passo para alcançar esse objetivo é pensar não na possibilidade de ficar doente, mas na necessidade de manter o organismo saudável.. Deve-se tirar o foco da prevenção dos males e direcioná-lo para a preservação da saúde. Se ninguém mais morresse de câncer e de doenças cardiovasculares, a expectativa de vida média do ser humano subiria apenas nove anos. Isso mostra que, para aumentar consideravelmente a expectativa de vida, não basta evitar doenças. É preciso cuidar do corpo para que ele não enfraqueça. Quando uma pessoa envelhece, doenças potencialmente fatais, como o câncer e o infarto, não aparecem de imediato. Antes que elas se instalem, o corpo torna-se mais frágil e vulnerável.

Veja - O que fazer para evitar que o corpo se torne frágil e vulnerável?
Oz - Meu novo livro, You Staying Young (Você Sempre Jovem, ainda sem previsão de lançamento no Brasil), trata exatamente desse tema. Os exercícios físicos são uma ferramenta essencial. Eles combatem o primeiro sinal do envelhecimento, que é a perda de força muscular. Outros recursos importantes são alimentar-se bem e meditar. Uma boa recomendação é a prática do tai chi chuan, exercício oriental que combina equilíbrio, coordenação motora e também meditação. Se todos adotassem essas medidas, a vida média da população poderia subir para 110 anos. Quanto à alimentação, não podem faltar nutrientes como o resveratrol da UVA e o licopeno do TOMATE, que são poderosos antioxidantes. O principal, mas também o mais difícil, é controlar a quantidade dos alimentos. De qualquer forma, todo mundo deve comer um pouco menos do que tem vontade.

Veja - Fazer várias pequenas refeições por dia, como recomendam alguns médicos, faz bem para a saúde?
Oz - Deve-se comer de três em três horas. Se o intervalo é maior, a taxa de hormônio grelina, que estimula a fome, começa a subir. O problema é que, após uma refeição, ainda demora trinta minutos para que a taxa desse hormônio volte a baixar. Em conseqüência disso, acaba-se comendo mais do que se deveria. O mais importante, além de comer alguma coisa a cada três horas, é trocar as refeições grandes por pequenas, intercaladas por lanchinhos. Esse conceito não foi criado por mim. É o que mostram as pesquisas científicas.

Veja - O que o senhor considera refeições grandes e pequenas?
Oz - Uma refeição grande ultrapassa 1 000 calorias. Uma pequena tem, no máximo, 500. Quem consome por volta de 2 000 calorias diárias pode fazer duas refeições de 300 calorias cada uma e outra maior, de até 800. Os lanchinhos podem ter até 250 calorias.

Veja - O que deve ficar de fora do cardápio?
Oz - Existe uma regrinha fácil de ser usada, a regra dos cinco. Para isso, é preciso examinar o rótulo dos alimentos. Cinco ingredientes não podem estar entre os primeiros listados no rótulo. São eles: gorduras saturadas, gorduras trans, açúcar simples, açúcar invertido e farinha de trigo enriquecida. Dois desses nutrientes são gorduras, dois são açúcares. Os dois tipos de gordura podem estimular processos inflamatórios no fígado que forçam a produção de substâncias deletérias, como o colesterol. Também fazem com que o fígado fique menos sensível à insulina, aumentando o risco de diabetes. Os açúcares listados fazem mal por estimular a produção de insulina, o que aumenta o depósito de gordura corporal.. O pior é que esses cinco itens são os mais comuns nas dietas atuais.


Veja - O cardápio básico do brasileiro, composto de arroz, feijão, carne e salada, é saudável?
Oz - A princípio, sim. Esse cardápio contém exatamente os nutrientes para os quais a digestão humana está preparada. Mas os brasileiros comem carnes muito gordas, o que é errado.. Antigamente, no mundo inteiro, quando os métodos de criação do gado eram mais simples, a porcentagem de gordura dos melhores cortes da carne bovina era, em média, de 4%. Hoje é de 30%. Outro problema dos hábitos alimentares do brasileiro é que ele come arroz em excesso, o que não traz nenhum benefício. Melhor seria adotar o arroz integral. Os alimentos integrais têm mais fibras, o que os mantém mais tempo no intestino e diminui a absorção de açúcar pelo organismo. Uma vantagem dos brasileiros é ter à disposição enorme variedade de frutas e vegetais maravilhosos, por preço razoável.

Veja - Os hábitos que o senhor propõe para prolongar a vida são relativamente simples, mas exigem controle estrito sobre as atividades do dia-a-dia. Como exercer esse controle?
Oz - A palavra-chave é automatizar. Ou seja, fazer desses hábitos uma rotina, sem precisar pensar muito neles.. Acordar, escovar os dentes e passar o fio dental, para reduzir a quantidade de bactérias prejudiciais à saúde. Beber muito líquido ao longo do dia, principalmente água e chá verde. Dormir ao menos sete horas por noite. Durante o sono se produz o hormônio do crescimento, essencial mesmo para quem já é adulto, pois prolonga a juventude. Caminhar meia hora por dia e praticar exercícios que façam suar três vezes por semana. Meditar cinco minutos diariamente, o que pode estar embutido na prática de ioga ou tai chi chuan. Evitar alimentos que estejam na regra dos cinco, que mencionei anteriormente. Uma última coisa: estreitar o relacionamento com as pessoas próximas e abster-se de julgá-las. Em vez de julgar os outros, é melhor tomar conta de si próprio.

Veja - Abster-se de julgar os outros ajuda a manter a juventude?
Oz - Sim, da mesma forma que resolver situações de conflito. O conflito não traz nada de positivo. É apenas desgastante. Costumo recomendar a meus pacientes que procurem as pessoas com quem mantêm uma relação de animosidade e tentem resolver o impasse. Essa é uma atitude para o bem-estar próprio. Não há nada de altruísta nela. É uma atitude egoísta.

Veja - O que o senhor acha das dietas para emagrecer que surgem e viram moda a cada seis meses?
Oz - Essas dietas fazem sucesso, mas são péssimas para a saúde. A alimentação não deve ser encarada como uma maratona para a perda de peso. Uma dieta que tenha como chamariz o emagrecimento rápido não é confiável. Comer menos do que o corpo necessita é uma agressão à fisiologia. Ou seja, aos processos químicos que fazem o organismo funcionar. Quando a fisiologia é desprezada, os resultados das dietas são transitórios.

Veja - Por que o senhor recomenda cuidados com o jantar?
Oz - Na verdade, há uma única regra a observar: deve-se jantar pelo menos três horas antes de dormir. Deitar logo após a refeição facilita o acúmulo de gordura, principalmente na cintura. Além disso, comer muito tarde prejudica o sono.

Veja - O senhor recomenda beber muita água durante o dia. Quanto se deve beber exatamente?
Oz - Deve-se beber uma quantidade suficiente para que a urina esteja sempre clara. Isso varia de um dia para o outro. Em dias quentes, sua-se muito e, por isso, é preciso beber mais água. Para quem não abre mão da cafeína, sugiro chá verde. Em lugar de quatro cafezinhos por dia, beba quatro copos de chá verde. Essa bebida concentra muitos antioxidantes e nutrientes bons para a saúde.

Veja - Muitos ambientalistas condenam o consumo de água engarrafada. Do ponto de vista da saúde, ela é melhor que a água da torneira?
Oz - Eu acho um erro beber água engarrafada. Há dois problemas principais com ela. O primeiro é que, se a garrafa plástica não for reciclada, pode contaminar os mares e os rios. Isso prejudica o meio ambiente e, indiretamente, a saúde. O plástico das embalagens vai parar nos peixes que comemos. O resultado é que 97% das pessoas apresentam resíduos de plástico no organismo, o que interfere no sistema hormonal. Esses resíduos estimulam os receptores de estrogênio, o hormônio feminino. Em excesso, o estrogênio pode causar câncer e outros problemas. As toxinas contidas no plástico também aceleram o envelhecimento. O segundo problema é que, como a água engarrafada não apresenta vantagens com relação à água da torneira, trata-se de um desperdício de dinheiro.

Veja - O senhor recomenda exercícios físicos que provoquem suor. Exercícios leves são inúteis?
Oz - Essas recomendações visam à saúde cardiovascular. Para essa finalidade, apenas os exercícios moderados ou intensos, que fazem suar, apresentam benefícios. Mas os exercícios suaves e de baixo impacto têm valor. Mesmo a caminhada movimenta grandes músculos, como os das coxas e dos quadris, que consomem muita energia. Como o gasto calórico muscular é maior durante o exercício, a queima de calorias aumenta.

Veja - Os suplementos vitamínicos são criticados em muitos estudos científicos. O que o senhor acha deles?
Oz - Eles são eficazes, mas prometem mais do que cumprem. Na verdade, os médicos saem da faculdade sem conhecimentos suficientes sobre os suplementos e são forçados a tirar suas próprias conclusões. De modo geral, uma suplementação só é necessária quando as vitaminas não são obtidas naturalmente com a alimentação. Por outro lado, acredito que determinadas vitaminas podem melhorar a qualidade de vida e a longevidade. Entre elas estão as vitaminas A, B, C, D e E, além de cálcio, magnésio, selênio e zinco. A vitamina D é importantíssima, pois previne câncer e osteoporose. Principalmente nos países mais frios, onde a exposição solar é restrita, os suplementos são essenciais.

Veja - Além dos procedimentos já descritos nesta entrevista, o que mais o senhor faz para adiar o envelhecimento?
Oz - Minha receita principal de juventude é brincar com meus filhos. Também procuro descobrir coisas novas todos os dias. Aprendo ao conversar com os outros e, apesar de ser muito assediado para responder a perguntas, por causa de minha atuação na TV, prefiro perguntar, saber como é a vida das pessoas, como elas trabalham. Isso faz minha mente exercitar-se.

Veja - Nos últimos anos, o aperfeiçoamento do tratamento clínico fez cair o número de cirurgias cardíacas. Essa é uma tendência em outras especialidades médicas além da cardiologia?
Oz - Sem dúvida. Os recursos clínicos tornaram-se mais eficazes tanto para a prevenção de doenças quanto para seu tratamento. Por isso, assim como na cardiologia, a cirurgia deixou de ser a primeira opção em outras áreas. Há poucos anos, quando o paciente machucava o joelho, ia direto para a sala de operação. Agora, ele vai para a sala de fisioterapia. Essa tendência também é evidente nos casos de diverticulite, uma inflamação do intestino, que passou a ser tratada com o consumo de fibras. O mesmo acontece com pacientes que apresentam doença arterial obstrutiva periférica. Antes eles iam para a faca. Agora, recebem como orientação deixar de fumar e caminhar. Mesmo que sintam dor num primeiro momento, essa é uma maneira de estimular o crescimento de novos vasos sanguíneos para substituir os danificados.

Veja - O senhor já esteve no Brasil. Como foi sua experiência no país?
Oz - Visitei o Brasil há muitos anos, quando ainda era estudante de medicina. Fui ao Rio de Janeiro e conheci o doutor Ivo Pitanguy. Também fiquei deslumbrado com as frutas brasileiras e com as lojas de sucos. Elas misturam frutas e outros vegetais, uma combinação pouco convencional. Conheci o açaí, que até hoje está no meu cardápio. Compro açaí em Nova York mesmo. É um dos alimentos com maior concentração de antioxidantes. Planejo voltar ao Brasil em meados do ano que vem para gravar um programa. Quero muito ir à Amazônia e conhecer as plantas medicinais da região.

28.5.10

DENTISTAS DEVEM INCENTIVAR PACIENTES A PARAR DE FUMAR.










Diz especialista,


26 de maio de 2010 (Bibliomed).

Os danos que o cigarro causa ao organismo humano já são conhecidos de grande parte da população. Entretanto, o que muita gente ainda não sabe é que o cigarro promove e acelera o desenvolvimento de doenças bucais, principalmente por diminuir a capacidade de defesa do indivíduo nessa região, segundo especialistas. De acordo com a dentista Maristela Lobo, especialista em odontologia estética, uma substância derivada da nicotina denominada cotinina diminui a vascularização e o aporte sanguíneo à gengiva, ao osso que circunda os dentes e à mucosa oral. E isso diminui a possibilidade de defesa contra infecções, favorecendo a instalação silenciosa da doença periodontal.

Por essa razão, a especialista defende que os dentistas devem alertar os pacientes para os riscos do cigarro para a saúde bucal e incentivá-los a parar de fumar. “O nosso papel, enquanto profissionais de saúde, é informar, de maneira clara e objetiva, todos os prejuízos causados pelo cigarro na boca e na saúde geral, e motivar o paciente a parar de fumar, fornecendo ferramentas de ajuda à síndrome de abstinência, ou seja, à sensação de ansiedade e de perda que acompanha o abandono do vício nos primeiros meses”, ressalta.

De acordo com especialistas, além de o cigarro promover o surgimento de problemas bucais, ele prejudica o tratamento da doença periodontal, pois atrapalha a cicatrização. “O protocolo de tratamento é semelhante nos indivíduos não fumantes, embora tenha duas principais particularidades: a primeira é que os cirurgiões-dentistas darão início a uma campanha de apoio ao abandono do hábito e do vício; a segunda é que o paciente deve estar ciente de que a cicatrização em fumantes também é afetada pela falta de vascularização, gerando um atraso de duas a três semanas para o reparo completo de qualquer ferida cirúrgica intraoral”, explica a dentista.

Hábito e vício

Os especialistas defendem que, quando o paciente relata que fuma de cinco a 10 cigarros por dia, ele está informando que o hábito é mais forte que o vício, portanto, é mais fácil largar o cigarro. Mas, se o indivíduo relata fumar uma quantidade superior a 20 cigarros por dia, o vício químico é caracterizado, dificultando o processo de parar de fumar.

De acordo com Maristela Lobo, se o paciente demonstra a “força do hábito” do cigarro, uma boa opção é o cigarro eletrônico - pequeno aparelho elétrico que produz fumaça, e que possui cartuchos que podem estar vazios ou carregados com diferentes níveis de nicotina. Porém, em indivíduos dependentes quimicamente da nicotina, o cigarro elétrico não parece ser suficiente. A dentista destaca que, nesses casos, deve-se obter auxílio médico, com indicação expressa do dentista, para que o indivíduo faça uso de medicações específicas para o controle da ansiedade.

Fonte: Estilo Press. Press release. 25 de maio de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed.






Fumantes, troquem o cigarro pela meditação, caminho direto no combate a ansiedade, depressão e todos os vícios. Meditação é a fonte da saúde, o sagrado alimento físico e espiritual.(Enilda Dantas)

27.5.10

VACINA CONTRA GRIPE SUÍNA

Vacina contra gripe pode provocar falso positivo em exame do vírus da Aids

Publicidade

FÁBIO GRELLET
da Sucursal do Rio
Pessoas que tomaram vacina contra a gripe suína podem imaginar, equivocadamente, que têm o vírus da Aids, caso façam o exame para detectar o HIV até 30 dias após a imunização contra a gripe.
Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a vacina contra a gripe suína aumenta a quantidade de um tipo de anticorpo que o exame para o HIV interpreta como indicativo da contaminação pelo vírus da Aids. Mas o resultado positivo, nesse caso, é falso.
"Toda a rede de atendimento a DSTs [doenças sexualmente transmissíveis] está alertada para avisar quem for fazer exame para HIV de que, se a pessoa tomou a vacina contra a gripe nos 30 dias anteriores, o resultado pode ser falso positivo", afirmou o ministro. "Caso dê positivo e a pessoa tenha tomado a vacina nos 30 dias anteriores, é preciso fazer um outro exame, mais sofisticado, que não está sujeito ao falso positivo", disse Temporão.
Quando o exame para detecção do HIV é feito mais de 30 dias depois da vacinação contra a gripe suína, a possibilidade de dar falso positivo desaparece, segundo o ministro.
Segundo o Ministério da Saúde, nenhum caso de falso positivo foi registrado em exames de HIV no Brasil até agora. Essa possibilidade foi constatada por um estudo realizado nos Estados Unidos.



Cleuber Lima Borges

Terapeuta Naturalista

Maceió-AL

"A saúde vem da natureza"

21.5.10

NUGGETS OU EMPANADOS DE FRANGO










05 de maio de 2010 (Bibliomed). Os nuggets - ou empanados de frango - tão apreciados principalmente pelas crianças têm valor nutricional baixo e contêm excesso de gordura e sal, segundo especialistas da organização de defesa do consumidor dos Estados Unidos - Consumers Union. Além disso, muitas marcas usam, em suas embalagens, termos como "grãos integrais", "100% natural" ou "orgânico", que levam as pessoas a classificarem esses alimentos como opções saudáveis.

Pesquisadores treinados avaliaram 12 marcas de nuggets de frango e duas feitas de soja nos Estados Unidos, com o auxílio de 30 crianças com idades entre seis e 17 anos em testes de sabor. E os resultados indicaram três marcas classificadas pelos jovens como "muito boas" em relação ao sabor, mas apenas uma foi avaliada pelos especialistas como "muito boa" em nutrição - esta, não tão bem avaliada em relação ao sabor. A maioria delas continha muita gordura e, principalmente, muito sódio.

Entre os exemplos destacados pelos pesquisadores, está a marca Perdue Baked, que foi classificada como "boa" em nutrição, mas, em uma porção 90 gramas, continha 160 calorias, 8 gramas de gordura e 370 miligramas de sódio, e apenas 1 grama de fibra - apesar de anunciar "grãos integrais" na embalagem. E a Tyson’s chicken nuggets, que anuncia ser "100% natural" contém 17 gramas de gordura e 470 miligramas de sódio.

"A realidade é que muitos pais e crianças comem nuggets. Eu não diria que o que descobrimos é uma causa para evitar os nuggets, mas provavelmente há melhores escolhas alimentares", destacou a pesquisadora Gayle Williams. Por isso, os especialistas recomendam que as pessoas leiam as embalagens antes de comprar qualquer marca, buscando uma opção mais saudável. "Você quer alimentar as crianças com algo que elas gostam - e crianças gostam de empanados de frango -, mas você não quer ‘enchê-los’ com gordura e sódio. O melhor que você pode fazer é passar o olho nos rótulos e tentar rodear a refeição com frutas e vegetais", concluíram os especialistas.

Fonte: Consumer Reports Health. Edição prévia de junho de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

15.5.10

ÓLEO DE CÁRTAMO

















Com óleo de Cártamo você emagrece naturalmente!

Ação no Metabolismo das gorduras

O grande trunfo da planta neste aspecto é que suas sementes são ricas em ácido oléico. O ácido oléico é um ácido graxo que recebe

o nome de ômega 9 e é encontrado em grandes quantidades no óleo de Cártamo (cerca de 75%).
Principais benefícios

*
Acelera a perda de gordura, especialmente na região abdominal;
*
Definição muscular;
*
Oferece forte proteção antioxidante;
*
Ajuda o organismo na contínua produção de substâncias antiinflamatórias;
*
Regularização do nível de colesterol LDL e triglicérides;
*
Normalização do perfil metabólico entre lipídeos e insulina;
*
Aumento de energia;
*
* Aumento da imunidade.




Fonte:www.aromasbrasileiros.com.br

RIQUEZAS DO ABACATE







Que o abacate é rico em ácidos graxos monoinsaturados (os mesmos do
azeite) ou seja protege contra doenças cardíacas e determinados tipos
de câncer.
É rico em ômega 3 que facilita a perda de peso e reduzem a inflamação;
não contém colesterol ou sódio e é pobre em gordura saturada.
Além disso, o abacate é rico em beta-sitosterol (4 vezes mais do que a
laranja) que diminui o colesterol LDL e também é rico em luteína (um
nutriente que protege contra catarata, a degeneração macular e contra
o câncer de próstata), vitamina E (um poderoso antioxidante que
desacelera o envelhecimento, protege contra doenças cardíacas e vários
tipos de câncer), potássio (regulador da pressão sanguínea).
Possui ainda glutationa (antioxidante, como a vitamina E), magnésio
(importante para os ossos, para o metabolismo energético e para
contração e relaxamento dos músculos), folato, fibras, vitamina B2, B6
e C.
É bastante usado em casos de depressão, pois possui lítio (sua
deficiência pode levar à depressão, alterações de comportamento e
ansiedade) e em casos de diabetes, devido a presença de ácidos graxos
monoinsaturados, controlam o nível de açúcar no sangue, melhoram a
tolerância à glicose e reduzem a resistência à insulina.
É ou não é um alimento e tanto? Então, pare de medo! Aproveite as
maravilhas deste alimento!
Dicas para diabéticos: 1 porção é igual a 8 colheres de sopa que tem
cerca de 15 gramas de carboidratos!






Priscilla de Souza
Nutricionista

7.5.10

CASTANHA DO PARÁ










O que vc sabe sobre a Castanha-do-Pará (Bertholletia excelsa)?

Uma castanha por dia... .....não mais do que isso, garante as doses de selênio de que seu corpo precisa para preservar cada célula, por para fora possíveis substâncias tóxicas e viver mais. Cabe na palma da sua mão, e ainda sobra um espaço e tanto, a arma que vai superproteger as unidades microscópicas do seu organismo.
Em segundos, ao mastigar uma única castanha-do-pará, você recarregará os níveis de um mineral extremamente importante para uma vida longa e saudável: o selênio.
A pequena oleaginosa repõe a quantidade do nutriente necessária para dar combate ao envelhecimento celular, causado pela formação natural daquelas incansáveis moléculas que danificam as células, os radicais livres.
Um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, atesta que a ingestão diária de duas castanhas-do-pará recentemente rebatizadas castanhas do brasil, eleva em 65% o teor de selênio no sangue. Mas provavelmente os neozelandeses não usaram o legítimo produto brasileiro.
Ora, nós somos sortudos. É que as castanhas produzidas no Norte e no Nordeste do país são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para tirar o mesmo proveito. A recomendação é de que um adulto consuma, no mínimo, 55 microgramas por dia, diz a nutricionista Bárbara Rita Cardoso, pesquisadora do Laboratório de Minerais da Universidade de São Paulo.

E com uma unidade da nossa castanha já é possível encontrar bem mais do que isso de 200 a 400 microgramas do bendito selênio. Aliás, o limite de consumo diário do mineral é de 400 microgramas, portanto, não vá com muita fome ao pote.
No caso de uma criança, meia castanha seria suficiente, afirma Silvia Cozzolino, presidenta da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.
E por que toda essa fama do selênio?
Ele é essencial para acionar enzimas que combatem os radicais livres, responde Christine Thomson, a pesquisadora neozelandesa que investigou as propriedades da castanha. O selênio se liga a algumas proteínas já xistentes em nosso corpo para formar essas enzimas antioxidantes, descreve, completando, Bárbara Cardoso.Na ausência dele, as tais enzimas ficam sem atividade e, então, deixam de combater os radicais e ainda desguarnecem as defesas do organismo.

PROTEÇÃO DO CÉREBRO
O mineral da castanha também teria um papel especial na proteção do cérebro.. É que, com essa capacidade de acabar com a farra dos radicais livres, as células nervosas seriam preservadas, evitando o surgimento de doenças neurodegenerativas com a idade. Justamente por isso, a pesquisadora Bárbara Rit a Cardoso começa a estudar os possíveis
benefícios do selênio em portadores do mal de Alzheimer.. A gente desconfia que nesses pacientes os radicais façam maiores estragos, diz ela.

TIREÓIDE
A tireóide também funciona melhor na presença do selênio, acrescenta christine Thomson. Isso porque, se não houver esse elemento, ela não consegue produzir direito seus célebres hormônios. O mineral também está intimamente associado à capacidade de o organismo se livrar de substâncias tóxicas, ajudando-o inclusive a expulsar possíveis metais
pesados que se alojam nas células.

USE COM MODERAÇÃO
Apesar de tudo isso, o badalado selênio deve ser apreciado com moderação. Quando os especialistas recomendam uma castanha diária, é para segui-lo à risca. Acredite: o conselho não é nem um pouco mesquinho. Esse consumo ideal e comedido é que faz todas essas enzimas que dependem do nutriente trabalharem de forma adequada, diz Bárbara.

REMÉDIO & VENENO
Em excesso, o selênio não vai potencializar sua ação. E o pior: mais cedo ou mais tarde, o exagero rotineiro vai revelar o lado negro da substância. Sim, ele existe: a toxicidade. Ela acontece se a pessoa ingerir mais de 800 microgramas por dia, adverte Silvia Cozzolino.
É que o selênio tem efeito cumulativo, emenda Christine Thomson. Isso não significa que abusar das deliciosas castanhas em uma "happy hour" com amigos traga grandes ameaças. De vez em quando, dá até para superar a quantidade recomendada. O perigo é comer essas oleaginosas além da conta todo santo dia.

QUEDA DE CABELO - UNHAS FRACAS
Quem experimentar ataques sucessivos de gula poderá sentir dor de cabeça, ficar com as unhas fracas e ver seus cabelos caírem. Mas, quem come dez castanhas hoje não vai se empanturrar delas amanhã, usa a lógica da expert em nutrição Silvia Cozzolino. No máximo, o preço desse pecado será um mau hálito parecido com o bafo de alho acredite! Não
corre o mesmo risco quem comer, vez ou outra, algum prato que leve a castanha na receita até porque, seja doce ou salgado, dificilmente uma porção reunirá tantas unidades.
E saiba: nem o fogão nem a geladeira conseguem detonar as reservas de selênio. No dia-a-dia, nada melhor do que a praticidade de botar na mochila, no bolso ou na bolsa a sua estrela solitária. É saúde na medida certa!

UMA CASTANHA SÓ VALE POR...
Para chegar à quantidade de selênio de uma castanha-do-pará (de 5 gramas), você teria que consumir, em média, o equivalente a: * 3 filés de frango (100 gramas cada um)
*16 pães franceses (50 gramas cada um) *100 copos de leite (200mililitros por copo) *10 ostras (33 gramas cada uma) * 3 latas de sardinha em conserva (130 gramas cada uma)

COMIDA ANTITÓXICA
Uma das principais benesses do selênio é a sua capacidade de desintoxicar o organismo. O mineral atua em mecanismos que favorecem a eliminação de metais pesados pelas fezes e pela urina, explica a nutricionista Bárbara Rita Cardoso. Esses metais nocivos, como o mercúrio e o arsênico, ficam impregnados no organismo quando, por exemplo, consumimos peixes de má procedência, que vieram de águas poluídas. E, daí, disparam inúmeros problemas em nossos tecidos, do envelhecimento ao câncer, que é freado com o sistema de limpeza acionado pelo consumo da castanha.
SUPLEMENTAÇÃO, A POLÊMICA
A natureza oferece fontes de selênio, mas há quem prefira recorrer às cápsulas. Estudos recentes revelam que isso pode ser bobagem: o melhor seria buscar o mineral na comida mesmo. O selênio dos alimentos é mais bem absorvido pelo organismo, justifica o pesquisador Alexei Lobanov, do Departamento de Bioquímica da Universidade Nebraska-Lincoln, nos Estados Unidos. E, já que a quantidade de que precisamos nem é lá tão alta, a suplementação deveria ficar restrita a casos especiais.
TERRA BOA, FRUTO RICO
A concentração de selênio em um alimento depende do solo em que é cultivado. De acordo com o engenheiro agrônomo José Urano de Carvalho, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a castanheira, nativa da floresta Amazônica brasileira, além de ter uma incrível habilidade para extrair o mineral, comparada a outras espécies, encontra na terra
de lá uma enorme quantidade de selênio. Por isso seus frutos são campeões no elemento.
As castanhas-do-pará são cultivadas pra valer na região Norte, especialmente no cinturão amazônico, mas o Brasil já não lidera o ranking de produção da oleaginosa. Hoje é a Bolívia que ocupa o primeiro lugar, revela Urano...

3.5.10

A LONGEVIDADE AO ALCANCE DE TODOS

Uma fórmula simples para viver mais e melhor

Ter uma vida longa e saudável não é nenhum mistério e está ao alcance de qualquer pessoa disposta a seguir uma dieta equilibrada, fazer exercícios físicos regulares, evitar o estresse, e usar suplementos nutrientes e antioxidantes eficazes. Quem afirma é a especialista em geriatria e longevidade Dra. Odilza Vital, que, há pelo menos 30 anos, vem defendendo a nutrição biomolecular.

De acordo com a médica, a principal preocupação dos especialistas da área não é apenas a idade cronológica - que está registrada na certidão de nascimento - mas sim a biológica, que é a soma de todas as alterações psicológicas que ocorrem durante a vida. Na proporção em que nossos tecidos são mais ou menos afetados, nossos órgãos começam a deteriorar e nosso sistema imunológico declina. O envelhecimento biológico varia de pessoa para pessoa, mas há muito o que fazer ou deixar de fazer para retardar esse processo de envelhecimento.

Na vida moderna são adquiridos diversos hábitos que contribuem para o envelhecimento precoce: uma alimentação rica em radicais livres, em gordura saturada, excesso de bebida alcoólica, fumo, excesso de sol e estresse.

Em um programa de antienvelhecimento, Dra. Odilza Vital não só alerta os pacientes para evitar esses fatores agravantes do envelhecimento, como também os estimula a praticarem a meditação, induzindo-os, muitas vezes, a buscarem uma religião.

"Procuro analisar o paciente através de uma visão holística, levando em consideração o equilíbrio do corpo, mente e espírito. A pessoa não precisa travar uma batalha contra a certidão de nascimento, mas pode seguir um programa para evitar o processo de envelhecimento precoce", afirma.

Seu parceiro em trabalhos desenvolvidos no Brasil, o médico americano Mitchel Kurk, autor do livro "Pare de envelhecer e revitalize sua vida", publicado há algum tempo no país, também segue essa mesma linha de medicina preventiva. Ele também recomenda atividade física e meditação para combater o estresse, um dos principais inimigos da longevidade e que, segundo ele, desencadeia a maioria das perturbações físicas e psíquicas do organismo. "São duas armas poderosas para uma vida revitalizada", garante.

Como retardar o envelhecimento com a ajuda de suplementos

Dra. Odilza Vital lembra que o uso adequado de suplementos alimentares é fundamental para alcançar uma vida mais longa. Há mais de oito anos ela já recomenda para pacientes o extrato de pycnogenol, substância extraída da casca do pinheiro e cujos benefícios foram apresentados apenas recentemente no congresso sobre nutrição funcional e medicina ortomolecular em São Paulo. A endocrinologista explica que o pycnogenol potencializa a ação das vitaminas C e E inibindo a formação de coágulos nas artérias, além de prevenir a arteriosclerose por sua ação vasodilatadora.

Ela lembra que outra substância - o licopeno, extraído de tomates - tem também importante função antienvelhecimento ao proteger a próstata e o aparelho cardiovascular. Novidade no Brasil, o licopeno é usado em Israel com comprovada eficiência. O licopeno, esclarece Odilza, é sempre melhor absorvido pelo organismo junto com óleos, à semelhança da vitamina E, sendo assim recomendado o uso regular de azeite extravirgem.

Hoje já se sabe, acrescenta a endocrinologista, que uma vida saudável deve sempre combinar micronutrientes com uma dieta à base de vegetais, frutas e proteínas. Ela indica aos seus pacientes unha de gato, alho, salsa, temperos verdes, que são anticancerígenos, e afirma: "Quanto mais próximo você estiver da natureza, melhor você vai se sentir".

Saiba como viver melhor

A médica fornece algumas sugestões, que são tão simples, que às vezes colocamos de lado, como os bons hábitos da alimentação, a prática de exercícios, entre outros.

Evite margarina e gordura hidronizada, que obstruem as artérias. O ideal é que se coma muito peixe. A carne vermelha em quantidade moderada, diferente do que muitos pensam, não mata ninguém. Ela é prejudicial porque geralmente é contaminada por hormônios ingeridos pelos animais. A grama que o gado come invariavelmente também já contém vários agrotóxicos, que são prejudiciais à saúde. Já o queijo amarelo, ao contrário do que pensa a grande maioria das pessoas, muitas vezes tem menos gordura que o queijo branco.

A médica lembra ainda que as frutas e legumes devem ser bem limpos e, se possível, lavados com água filtrada. Além disso, ela recomenda fazer exercícios diários e caminhadas regulares, com duração de no mínimo 30 minutos. Os exercícios e as caminhadas ao ar livre ajudam a absorver a vitamina D3, o cálcio no intestino, além de ajudar na produção de endorfina que previne a depressão e estimula o sistema imunológico.

O iogurte também é um outro grande amigo da longevidade. As pessoas intolerantes à lactose - chamado açúcar do leite, por exemplo, podem tomar iogurte, que é bastante digerível. Além disso, ele é rico em cálcio. O iogurte também possui ainda bactérias da família lactobacillus, que são benéficas para o organismo, além de ser capazes de proteger o aparelho intestinal contra infecções.

As chamadas ervas tônicas também aumentam o vigor e a energia do organismo. Alguns exemplos são a centáurea européia (Erythraea centaurium), a falsa raiz do unicórnio (Chamaelirium luteum), genciana (Gentiana lutea), a mirra (Commiphora myrrha) e o álamo branco (Populus tremuloides). A médica indica ainda a ligústica (ligusticum linneaus), conhecida na medicina chinesa por revigorar a circulação sangüínea e a energia vital das pessoas.

Copyright © 2000 eHealth Latin America


Fonte: Boletim informativo de boa saúde - Bibliomed
boasaude@bobliomednotícias.com.br


INÍCIO | QUEM SOMOS | CONTATO | ABOUT | CONDIÇÕES DE USO | NOSSO OBJETIVO