Música Celtica

Exercícios Terapêuticos

Exercícios Terapêuticos
O universo está em constante movimento. O movimento significa vida. O movimento de uma espiral de energia vitaliza a célula única que marca o início de nosso tipo de vida humana. À medida que esse tipo de vida evolui, nós nos constituímos em um ser que constantemente troca energia com o cosmo. À medida que esta energia passa através de nós, ela nos alimenta, nos nutri e cria o movimento interno e externo de nossas vidas. Na expressão natural deste intercâmbio encontramos nossa saúde. O intercâmbio de energia é aumentado pelo movimento, e o movimento perfeito do corpo é uma extensão do interior para o exterior enquanto recebe estímulos que movem do exterior para o interior. (Greg Broòshy)

Translate

23.4.10

FUMO PASSIVO







Estudo associa fumo passivo ao desenvolvimento de sinusite crônica

20 de abril de 2010 (Bibliomed). A fumaça do cigarro dos outros pode ser um dos principais culpados pelos casos de rinossinusite - condição marcada por inflamação na cavidade nasal e nos seios da face, envolvendo coceira, coriza, congestão nasal e dores de cabeça -, segundo estudo publicado na edição de abril da revista Archives of Otolaryngology- Head & Neck Surgery.

De acordo com os autores, o problema acomete um em seis americanos adultos, causando grande desconforto, principalmente para aqueles que convivem com um fumante. “Se você tem uma história de rinossinusite crônica, ou se você tem fossas e seios nasais sensíveis e é vulnerável, então, definitivamente e com certeza, você deve evitar o tabagismo passivo”, disse o pesquisador Martin Tammemagi, da Universidade Brock, no Canadá.

Avaliando 306 adultos não-fumantes que desenvolveram a condição e 306 não-fumantes saudáveis, os pesquisadores descobriram que a exposição à fumaça dos outros - especialmente no trabalho e em ocasiões sociais, como festas e encontros - aumenta a propensão a desenvolver a rinossinusite crônica. A partir do estudo, eles estimam que o tabagismo passivo pode estar por trás de 40% dos casos do problema nos Estados Unidos.

As análises mostraram que 9% das pessoas do grupo controle estavam expostos ao tabagismo passivo em casa, contra 13% daqueles que tiveram rinossinusite; a exposição no trabalho era de 7% e 19%, respectivamente; 84% dos voluntários saudáveis e 90% dos pacientes eram expostos à fumaça dos outros em locais públicos; e 28% e 51% dos voluntários, respectivamente, eram expostos ao cigarro em encontros sociais privados.

Considerando status socioeconômico, poluição do ar, exposição a substâncias químicas e outros fatores relevantes, os pesquisadores descobriram que a exposição ao tabagismo passivo no trabalho quase triplicava os riscos de desenvolver rinossinusite crônica, enquanto a exposição nas funções sociais privadas mais que dobrava essa propensão.

“As pessoas têm a impressão de que as agências do governo e de saúde pública estão tentando suprimir a exposição pública ao fumo passivo. Nossos dados indicam que mais da metade da população, 53% do (grupo) controle, tem alguma exposição ao tabagismo passivo e que é surpreendentemente alta. Eu suspeitava ou tinha a esperança de que seria menos que isso”, lamentou Martin Tammemagi, destacando a necessidade de mais esforços para reduzir o impacto do fumo passivo na população.









Fonte: Archives of Otolaryngology - Head & Neck Surgery. Abril de 2010.

Copyright © 2010 Bibliomed, Inc.

MULHER É A MAIOR VÍTIMA DO FUMO PASSIVO










509
acessos

Publicado em 25/08/2008
wiki repórter
Terezinha Santellano
Porto Alegre-RS


Campanha Anti Tabagismo. - Foto: Rennato, no Flickr Fotos (23/06/2008)
O Instituto Nacional do Câncer (Inca) em associação com o Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Iesc/UFRJ), realizou um estudo com o objetivo de dimensionar a mortalidade humana decorrente do fumo passivo no Brasil. O resultado do estudo é alarmante: sete brasileiros perdem a vida todos os dias vítimas da exposição passiva ao tabagismo. Cerca de 2.655 não-fumantes morrem ao ano de doenças diretamente relacionadas com a exposição passiva à fumaça do tabaco. A maioria das mortes ocorre entre as mulheres (60,3%), com faixa etária de 65 anos ou mais.

As projeções apresentadas fazem parte do estudo Mortalidade atribuível ao tabagismo passivo na população brasileira, realizado pelo Inca em parceria com o Iesc/UFRJ. O estudo tomou como base o total de mortes para cada uma das três principais doenças relacionadas ao tabagismo entre os anos 2002 e 2004. Os dados foram obtidos do SIM (Sistema de Informação de Mortalidade), do Ministério da Saúde. Foram estudadas as populações adultas, de idade acima de 35 (trinta e cinco) anos, de 15 (quinze) capitais estaduais brasileiras.

As três principais doenças associadas ao tabagismo passivo são câncer de pulmão, doenças isquêmicas do coração (como o enfarto) e acidentes vasculares cerebrais (AVC).

De acordo com o estudo do Inca-Iesc/UFRJ, a cada 1.000 (mil) mortos por câncer de pulmão no Brasil, 7 (sete) podem ser atribuídos a exposição passiva à fumaça do tabaco. No caso de doenças isquêmicas do coração a proporção sobe para 25 (vinte e cinco), e chega a 29 (vinte e nove) nos acidentes vasculares cerebrais.
No Brasil considera-se atualmente que cerca de 16% da população é fumante ativa. Para efeito do estudo realizado, considerou-se como fumante passivo às pessoas que nunca fumaram e moravam com pelo menos um fumante no mesmo domicilio. Fumantes e ex-fumantes não fizeram parte dos casos avaliados. Também não foram consideradas as mortes provocadas pelo fumo passivo no ambiente de trabalho e nas áreas rurais.

Por conta das restrições feitas ao universo pesquisado, as projeções efetuadas pelo estudo são consideradas "conservadoras" e o número de óbitos por fumo passivo divulgado, muito provavelmente, está "subestimado".

Segundo dados do Inca, sabe-se hoje que o tabagismo passivo é a terceira maior causa de morte evitável no mundo. As outras são: o tabagismo ativo e o consumo excessivo de álcool. Se ouvidos estudos e recomendações de espectro internacional, essas mortes poderiam ser retardadas com a adoção de políticas de prevenção mais agressivas, aliadas a uma legislação mais restritiva com respeito ao uso do tabaco.


O estudo divulgado pelo Inca - Iesc/UFRJ mostra uma verdade que a população aprendeu a duras penas: "O cigarro é letal, mesmo para quem não fuma!".


FONTES DE CONSULTA:

- O Estado de S. Paulo, 23/ago./2008 (7 morrem por dia por fumo passivo, reportagem de Fabiana Cimieri);

- Folha de S. Paulo, 23/ago./2008 (Fumo passivo mata sete por dia, diz estudo, reportagem de Denise Menchen);

- Diário de São Paulo, 23/ago./2008 (Mulher é vítima de fumo passivo).

22.4.10

VOCÊ FOI AO McDONALD'S HOJE?






Uma nutricionista Americana chamada Joann Brusco resolveu fazer uma experiencia muito estranha.Foi a uma loja do McDonald´s e comprou uma refeição composta de sanduíche, fritas e refrigerante que se chama Happy Meal e a levou para casa. Ao chegar, colocou o sanduíche e as fritas embrulhados numa prateleira e lá os deixou por 1 ANO sem mexer.Passado esse tempo, voltou ao local, desembrulhou-os e teve uma surpresa assustadora: estava tudo praticamente igual como havia 1 ano atrás.Esse experimento simples a fez tirar a mais seria das conclusões: CONSERVANTES potentes.Mais importante ainda, ela percebeu que se o hamburger, o pão e as fritas não permitiram o desenvolvimento de bactérias, então o sistema digestivo praticamente não conseguirá metabolizar o “alimento” .
Felizmente os pais sabem que o que as crianças mais querem numa Happy Meal é o brinquedo que vem de brinde, portanto fique com o brinde e dispense a refeição.
Depois da ida ao Mc, deve-se pensar em ir para casa e alimentar-se de algo mais saudável.





http://www.sergiovaisman.med.br

11.4.10

RECEITA DE COMO FAZER O SUCO VERDE











Prepraro-do-suco-verde

Sementes germinadas (veja como preparar no final do tópico)

Leite da Terra (Suco Verde)- Rendimento: cerca de 300 mL

Ingredientes:

Horti: 1 pepino e/ou 1 abobrinha e/ou 1 chuchu, 1 beterraba pequena e/ou 1 inhame e/ou 1 pedaço de abóbora, 1 cenoura

Fruti: 1 maça tipo Fuji

Folhas: Três tipos ou mais de: couve, chicória, agrião, alface, repolho, acelga, grama do trigo, etc.

Sementes germinadas e castanhas hidratadas: Um ou mais tipos de : trigo, girassol, aveia, gergelim, linhaça; e nozes, amêndoas, castanhas-do-pará

Temperos: hortelã, gengibre, manjericão.





Folhas: Três tipos ou mais de: couve, chicória, agrião, alface, repolho, acelga, grama do trigo, etc.

Sementes germinadas e castanhas hidratadas: Um ou mais tipos de : trigo, girassol, aveia, gergelim, linhaça; e nozes, amêndoas, castanhas-do-pará

Temperos: hortelã, gengibre, manjericão.


Preparo:

Germinação de sementes:

Deixar as sementes de molho na água, durante à noite. No dia seguinte, escorra a água e deixe as sementes em uma peneira ou escorredor e regue de 6 em 6 horas. No outro dia, as sementes estão apontando um “narizinho”, indicando a germinação.

Hidratação das castanhas e da linhaça:

Deixar as castanhas e as sementes de linhaça de molho, durante à noite, em água. No dia seguinte utilizar no suco.

Coar: Será necessário um coador de voal. O voal é encontrado em qualquer casa de tecidos. Corte o tecido deixando um círculo, queime as bordas com uma vela. Fure as bordas com um incenso (deixando buracos para passar o elástico). Passe o elástico e de um nó.

No copo do liquidificador, colocar o pepino picado (e/ou abobrinha, e/ou chuchu) junto à hélice do aparelho. Em seguida colocar a maçã, o inhame picado (e/ou beterraba, e/ou abóbora). Ligar o liquidificador na primeira velocidade e socar com o auxílio da cenoura (biossocador). O giro da hélice e a socagem formarão uma papa, que gira no sentido da hélice do liquidificador. A seguir, acrescentar as folhas, os temperos, e as sementes e/ou castanhas, batendo em velocidades maiores. Coar em coador de pano, preferencialmente de voal. Depois de coar, acrescente um fio de qualquer azeite extra virgem (linhaça, gergelim, castanha-do-pará) ao suco, para absorção de vitaminas lipossolúveis. Beber em seguida, de preferência pela manhã em jejum.






Dr.Alberto Gonzalez

1.4.10

LINHAÇA








Linhaça pode ajudar os homens a reduzir o colesterol, indica pesquisa

Um novo estudo da Universidade do Estado de Iowa, nos EUA, confirma que a linhaça pode ajudar os homens no combate ao colesterol alto. A análise dos efeitos do consumo da linhaça em 90 pessoas diagnosticadas com colesterol alto mostrou que acrescentar 150mg de linhaça (cerca de três colheres de sopa) à alimentação todos os dias pode reduzir o colesterol dos homens - mas não das mulheres - em quase 10% com três meses de uso.



De acordo com os pesquisadores, apesar de as reduções serem menores do que as alcançadas com medicamentos para o controle do colesterol - entre 10% e 20%, dependendo do paciente -, os resultados são suficientes para fazer da linhaça uma opção natural para os homens com colesterol alto. “Devido ao fato de haver pessoas que não podem tomar algo como o Lipitor, isso pode, pelo menos, dar a você algum dos benefícios de redução do colesterol”, destacou a pesquisadora Suzanne Hendrich. “A outra coisa é que há, certamente, algumas pessoas que vão preferir não usar um medicamento, mas usar alimentos para tentar manter sua saúde”, completou.



Enquanto outros estudos não são realizados para confirmação dos resultados e para revelar por que a linhaça não tem os mesmos efeitos no colesterol das mulheres, os pesquisadores recomendam que as pessoas usem a linhaça com moderação, e que, na ausência dos tabletes utilizados no estudo, a semente seja utilizada moída na hora para não perder seus nutrientes.








Boletim Informativo da Boa Saúde.