Música Celtica

Exercícios Terapêuticos

Exercícios Terapêuticos
O universo está em constante movimento. O movimento significa vida. O movimento de uma espiral de energia vitaliza a célula única que marca o início de nosso tipo de vida humana. À medida que esse tipo de vida evolui, nós nos constituímos em um ser que constantemente troca energia com o cosmo. À medida que esta energia passa através de nós, ela nos alimenta, nos nutri e cria o movimento interno e externo de nossas vidas. Na expressão natural deste intercâmbio encontramos nossa saúde. O intercâmbio de energia é aumentado pelo movimento, e o movimento perfeito do corpo é uma extensão do interior para o exterior enquanto recebe estímulos que movem do exterior para o interior. (Greg Broòshy)

Translate

28.1.10

SÍNDROMES DO INTESTINO GROSSO E SALGADO









Síndromes do intestino grosso e delgado

As síndromes do intestino grosso e delgado não estão isoladas da digestão. Apesar da função do intestino delgado de separar alimentos e fluídos em componentes essenciais e resíduos, ele é considerado um órgão yang. Como tal, seus padrões de desarmonia geralmente estão relacionados com uma disfunção em um órgão yin como o coração ou baço.

A raiz de gengibre é usada na Medicina Tradicional Chinesa
Várias formas de gengibre são eficazes no tratamento das síndromes do intestino grosso e delgado

O intestino grosso tem as mesmas funções na Medicina Tradicional Chinesa e na fisiologia ocidental: receber alimentos do intestino delgado, separar os fluídos e liberar o restante como resíduos. Geralmente, as disfunções no intestino grosso envolvem um transtorno em uma dessas atividades, normalmente devido a hábitos alimentares inadequados.

Frio e deficiência do intestino delgado: esse padrão pode surgir em uma deficiência do yang do baço. Os sintomas incluem dor em volta do umbigo (aliviada com pressão e calor), diarréia líquida ou fezes diarréicas, poliúria clara, e um som borbulhante no abdômen. A língua é pálida e apresenta saburra branca, e o pulso é profundo, vazio e lento. Algumas condições correspondentes na medicina ocidental são candidíases, alergias por alimentos, enterite, disenteria crônica ou doenças digestivas relacionadas ao estresse. O tratamento envolve tonificar o yang do baço com moxabustão e calor, e o uso de ervas fortificantes como o ginseng (ren shen) e o gengibre (gan jiang).

Calor excessivo do intestino delgado: o calor excessivo no coração pode ser transferido para o intestino delgado, já que os dois órgãos são equivalentes na relação yin/yang. Quando isso ocorre, os sintomas incluem poliúra escura e quente, sede, ponto vermelho na língua, agitação mental e pulso cheio. Apesar da causa geralmente ser a hiperatividade emocional, o calor excessivo na urina é diagnosticado na medicina ocidental como infecção do trato urinário. O princípio do tratamento é eliminar o calor do coração e do intestino delgado com acupuntura e ervas como Lophatherum (dan zhu ye) e broto de lótus (lian zi xin).

Dor no qi do intestino delgado: normalmente associado com o qi do fígado estagnado, esse padrão exibe distensão e dor no baixo ventre (agravada quando pressão é aplicada sobre ele), distensão e dor na virilha, sons borbulhantes na área abdominal, alívio de dor após passagem de gás, língua pálida com saburra fina branca e pulso profundo e fino. As condições ocidentais correspondentes podem ser hérnia do intestino delgado, colite, alergias alimentares e enterite. Como essa é uma desordem do qi estagnado, a acupuntura e redução do estresse são particularmente úteis no tratamento. A terapia herbária inclui ervas para regular o qi, como Bupleuri (chai hu), raiz de peônia branca (bai shao) e Cyperus (xiang fu).

Calor excessivo do intestino grosso: essa síndrome de excesso é caracterizada por constipação, abdômen inchado e dolorido, febre, diarréia explosiva quente, urina concentrada, sede, língua vermelha com fina saburra amarela, e pulso cheio e rápido. Ela está associada com disenteria bacteriana aguda ou qualquer infecção séria. O tratamento envolve a eliminação do calor excessivo do intestino grosso com ervas purgativas refrescantes como ruibarbo (da huang) e Mirabilite (mang xiao).

Umidade-calor do intestino grosso: esse padrão é similar à síndrome de calor excessivo descrita acima, com a adição da influência da umidade, o que torna a recuperação mais lenta em relação ao calor excessivo simples. A umidade também cria os sintomas adicionais de fadiga, sensação de não ter terminado ao defecar, sangue ou pus nas fezes, febre intermitente, pulso escorregadio e língua com saburra amarela gordurosa. Esse padrão corresponde à disenteria amebiana aguda ou hemorróidas e é tratado com ervas que dissipam a umidade e o calor do intestino grosso, como Coptis (huang lian) e Pulsatilla (bai tou weng).

Intestino grosso preso: esse padrão de excesso apresenta sintomas de inchaço abdominal (cuja dor piora com a pressão), constipação, náusea, vômito, pulso cheio e profundo, e língua com saburra fina branca e gordurosa. Ele é visto em bloqueios intestinais devido a hérnia ou tecido de cicatrização e freqüentemente ocorre em crianças. Geralmente uma intervenção cirúrgica é necessária. Se o bloqueio é apenas parcial, a acupuntura e as ervas purgativas fortes como o croton (ba dou) podem aliviar os sintomas.

Estagnação de calor no intestino grosso: esse padrão de excesso, que combina o calor excessivo com a estagnação do qi e do sangue, causa dor abdominal aguda e constante que se agrava quando uma pressão é aplicada na área, inchaço, constipação ou diarréia, vômito, febre, língua bastante vermelha com fina saburra amarela seca e pulso cheio, fino e rápido. Possíveis diagnósticos ocidentais são: apendicite, diverticulite e disenteria. Esta é uma condição séria e intervenção médica adequada é essencial. Um ponto de acupuntura na perna, conhecido como Lanwei, é específico para apendicite. Como essa condição pode ser causada por fezes endurecidas que bloqueiam o apêndice, o estímulo nesse ponto pode causar a desobstrução, o que explica a eficácia desse ponto no tratamento de apendicite em estágio inicial. O tratamento inclui ervas purgativas e refrescantes como a raiz de ruibarbo (da huang) e ervas como a raiz de árvore de peônia (mu dan pi) para movimentar o qi e sangue estagnados.

Deficiência de fluído do intestino grosso: a deficiência de fluído nessa síndrome pode surgir devido à idade avançada, desidratação após uma doença, parto ou infecções crônicas. Os sintomas são: constipação crônica, boca seca, fezes ressecadas, pulso curto e rápido, e língua vermelha seca com rachaduras. O princípio do tratamento para essa síndrome é eliminar o calor e umedecer os intestinos com ervas como a semente de Cannabis (huo ma ren) e raiz de Rehmannia (sheng di huang).

Frio e deficiência do intestino grosso: esse padrão geralmente resulta da deficiência de yang do baço e seus sintomas são: diarréia líquida não-fétida, dor abdominal aliviada por pressão e aquecimento, sons abdominais borbulhantes, piora dos sintomas após a ingestão de alimento gelado, pulso profundo e fraco e língua pálida e inchada com marcas de dente. O tratamento inclui ervas que tonificam o yang do baço, como o gengibre seco (gan jiang), e moxabustão sobre pontos do abdômen.

Na próxima página você aprenderá mais sobre outro órgão do trato digestivo: o estômago. A medicina chinesa pode ser muito eficaz no tratamento de síndromes estomacais.

Para mais informações sobre a Medicina Tradicional Chinesa, tratamentos, curas, crenças e outros tópicos interessantes, veja os links a seguir.

* Como funciona a Medicina Tradicional Chinesa
* Como tratar distúrbios comuns com a Medicina Tradicional Chinesa (em inglês)
* Medicina Tradicional Chinesa para tosse, resfriado, gripe e alergias (em inglês)
* Medicina Tradicional Chinesa para o sistema digestivo
* Medicina Tradicional Chinesa para alívio da dor
* Medicina Tradicional Chinesa para a saúde geral (em inglês)

Esses dados são apenas informativos. ELES NÃO TÊM O OBJETIVO DE PROPORCIONAR ORIENTAÇÃO MÉDICA. Nem os editores de Consumer Guide (R), Publications International, Ltd., nem o autor e nem a editora se responsabilizam por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de qualquer tratamento, procedimento, exercício, modificação alimentar, ação ou aplicação de medicação resultante da leitura ou aplicação das informações aqui contidas. A publicação dessas informações não constitui prática de medicina, e elas não substituem a orientação de seu médico ou de outros profissionais da área médica. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve buscar ajuda de seu médico ou de outro agente de saúde.








Fonte: Como tudo funciona.






Nenhum comentário:

Postar um comentário